Inspiramais Digital 2022_II - Future Proof - 13 a 16 de julho de 2021
Conteúdo Voltar

A ascensão da moda sob demanda e sustentável

13 de Abril de 2021

Moda sob demanda significa que uma marca só começa a produzir uma roupa ou acessório quando um pedido foi feito, e o mesmo princípio se aplica a produtos feitos sob medida. O apelo do fast fashion é a capacidade de produzir toda e qualquer tendência de uma só vez, em grande quantidade e de forma rápida e barata, baseando-se na conveniência. Mas, a verdadeira essência da moda como forma de arte foi perdida.

O mercado foi inundado com fast fashion e agora muitos consumidores se sentem como “mais um do rebanho”. As marcas de vanguarda que estão impulsionando o mercado hoje são sobre inovação e personalização. O lugar mais comum que vemos roupas feitas sob encomenda são em startups e pequenas marcas. Na esteira da pandemia e do advento das preocupações éticas na moda, os designers têm muito a considerar ao decidir como seus produtos devem ser feitos.


O modelo de fabricação sob demanda, que segue a linha slow fashion, pode oferecer uma solução para muitas das considerações externas que moldam o mundo dos negócios de hoje. O modelo sob demanda difere muito da fabricação de atacado tradicional, que depende de pedidos em massa, geralmente sazonais, que os designers esperam que os clientes comprem. Um problema com essa forma de produção é que geralmente leva a uma grande quantidade de estoque morto e desperdício de produto.

Os três videos são da empresa americana OnPoint Manufacturing, que faz produção terceirizada de moda sob demanda para diversas marcas nos EUA, sem quantidade mínima. É o sonho das marcas de slow fashion! Mais abaixo tem o link de um post sobre essa empresa.

Com linhas de produção apressadas para cumprir cotas sazonais, também é possível que a produção no atacado possa comprometer a qualidade do produto. E um dos efeitos negativos da produção em massa, além do desperdício de matéria-prima, são as constantes liquidações para desovar o estoque de roupas prontas.

A manufatura sob demanda não exige que os produtos sejam armazenados enquanto os clientes fazem o pedido. Assim, todos os itens são fabricados em resposta à demanda do cliente. Do ponto de vista da manufatura, isso permite mais tempo para os pedidos serem entregues, pois não é sazonal. Isso pode significar que os produtos podem ser feitos de acordo com as especificações exatas ou com uma qualidade superior.


A fabricação sob demanda tornou-se ainda mais influente nos últimos anos, à medida que os designers buscam redirecionar seus modelos de negócios e colocar a ética e a economia no topo de sua lista de prioridades. Dois exemplos interessantes de moda sob demanda é a marca portuguesa Wetheknot e a marca americana Contrato.

Fundada em 2003, a Contrado, que significa “montar e entregar”, é uma empresa especializada em fazer produtos personalizados de qualidade sob demanda. A Contrado permite que pessoas criativas construam marcas, oferecendo produtos exclusivos para fãs e clientes, e dá aos consumidores a chance de encontrar produtos de design exclusivos e excepcionalmente bem feitos.

A empresa fabrica todos seus produtos internamente e, uma vez classificados, os lança através dos sistemas da Contrado para o mercado mundial. Cada produto é cuidadosamente feito à mão, sob demanda, dentro de suas instalações, geralmente em 24 horas. Eles só começam a produzir depois de receber o pedido. Não tem estoque, nem produzem produtos além do necessário. Isso significa que nada precisa ser desperdiçado para manter o valor da marca.

A empresa tem uma gama de produtos 100% veganos, naturais e orgânicos, além de itens produzidos com material reciclado. Os resíduos de tecido, em vez de serem enviados para o aterro, são doados para artesãos. As sobras são então reaproveitadas e alguns dos resultados têm sido surpreendentes. A Contrato produz roupas, acessórios e artigos para casa.

As credenciais ecológicas fazem parte da identidade da marca Wetheknot criada em 2010 por Sérgio Gameiro e Filipe Cardigos, cuja estética minimalista, casual e versátil pretende adaptar-se às várias situações do quotidiano, com vestuário e acessórios de qualidade e elevada durabilidade que recorrem a materiais sustentáveis.

A nova coleção What if vai mais longe neste propósito e eleva a sustentabilidade a outro nível, com um modelo de negócio feito por encomenda, ou made-to-order. No fundo, explica a marca em comunicado, a coleção “é virtual” e materializa-se “apenas quando o consumidor faz uma encomenda”.

Conforto, funcionalidade e durabilidade são os conceitos que presidem às propostas da Wetheknot, focada no público masculino. “What if foi inspirada no atual contexto social em que vivemos, no qual o dia-a-dia das pessoas se passa essencialmente em ambiente doméstico”, justifica a marca.


“E se ir ao supermercado ou ficar na cama significasse usar a mesma roupa? E se em vez de acumular estoques, fizéssemos cada peça quando uma encomenda for colocada? E se usássemos materiais e tecidos que já temos, em vez de comprar novos e criar mais desperdício? A coleção responde exatamente a estas questões”, afirma na sua página do Facebook.

Algodão orgânico e poliéster reciclado, incluindo do projeto Seaqual, que é produzido a partir da recolha de plásticos do oceano, fazem parte dos materiais usados. De acordo com a marca, após a encomenda, o tempo de produção varia entre três e cinco dias úteis, dependendo da peça.

Todos os produtos são fabricados em Portugal e, como indica no seu website, “são efetivamente o resultado de ótimas parcerias com produtores portugueses selecionados”. Uma costureira de Vila Nova de Famalicão, Manuela Costa, um alfaiate indiano a trabalhar em Lisboa, Sohil Vahora, e os produtores de cosméticos Teresa e Mário, em Mafra, dão forma aos produtos da Wetheknot.

Esta segunda coleção feita por encomenda, acredita a marca, “reforça a filosofia e valores da Wetheknot enquanto marca minimal e sustentável”, que garante ainda que “este formato de produção irá manter-se nas próximas coleções da marca”. A coleção What if está à venda online e a Wetheknot tem uma loja própria no Bairro Alto, em Lisboa.

Tecnologias de produção sob demanda

Existem vários software inovadores que podem ajudar quando se trata de expandir um negócio feito sob encomenda. Esse pode ser outro motivo pelo qual estamos vendo um aumento no interesse por produtos feitos sob encomenda, porque a tecnologia está em um nível que pode suportá-la. A malharia é uma das grandes tendências do sob medida, dado o seu processo de fabricação é ideal para ser feita em pequenos lotes.

UnmadeOS é uma plataforma operacional que permite às marcas de moda e roupas esportivas conectar a demanda ao produto e à produção. O software permite que você projete e fabrique seus produtos, utilizando máquinas de tricô, tudo por meio de seu sistema operacional. A Sharecloth, uma empresa de software de varejo, usa tecnologia baseada em nuvem para ajudar a promover o modelo sob demanda. Essa tecnologia permite fazer modelos 3D de seus produtos, bem como a opção de receber pedidos personalizados diretamente de seu site.

A fabricação sob demanda é mais eficiente se a produção for feita perto do consumidor final. Isso permite que as marcas vendam online e entreguem aos clientes em poucos dias, sem manter estoque. O modelo de cadeia de abastecimento global existente deixou muitos fracassados ​​durante a pandemia, devido a fechamentos de fábricas e atrasos no transporte internacional. Algumas empresas desenvolveram micro fábricas de moda e outras se especializaram na fabricação de vestuário sob demanda para outras marcas. Veja a seguir alguns exemplos:

 

Por enquanto, as startups de moda continuarão a liderar a tendência sob demanda, pois  indústria da moda está alguns anos longe de incorporar a produção sob demanda. É muito difícil para grandes marcas com alta demanda e centenas de pedidos sendo feitos todos os dias mudar seu modelo agora, o software precisa acompanhar a demanda. No entanto, tudo está se movendo lentamente nessa direção.

Nós, como consumidores, estamos saindo do frenesi da fast fashion e começando a ver a moda como uma forma de arte novamente, com sua capacidade de autoexpressão e individualismo, feito sob encomenda abrange tudo o que a moda deveria ser. Aliás, o sob encomenda fez parte de 99% da história da moda, antes do surgimento do fast-fashion.

Fonte: Stylo Urbano

Newsletter
Follow Us