INSPIRAMAIS 2021_I - SINCRONIA - 14 (9h às 19h) E 15 (9h às 18h) DE JANEIRO DE 2020
Conteúdo Voltar

Burberry se une a The RealReal para incentivar a reciclagem nos Estados Unidos

09 de Outubro de 2019

Em uma indústria da moda mais focada na reciclagem do que nunca, um número crescente de marcas estão investindo em iniciativas para facilitar o processo e manter seus produtos fora dos aterro sanitário. A Burberry não é exceção e anunciou uma parceria com a The RealReal para incentivar a reciclagem.



Após a publicidade negativa relacionada à sua política de queima de estoque utilizável (agora cancelada), a Burberry se tornou uma das marcas de luxo mais ativas em iniciativas para favorecer o meio ambiente.


Agora, a empresa britânica anunciou uma parceria com a gigante da revenda The RealReal que irá oferecer aos consumidores americanos que colocarem uma peça da Burberry no site The RealReal um convite para tomar uma chá e uma sessão de compras  em uma das 18 butiques da marca nos Estados Unidos.


A novidade mostra a conexão crescente entre marcas de luxo e a revenda high-end, um segmento que até então as grandes marcas haviam evitado de se aproximar. Porém, à medida que a revenda se torna um dos setores mais dinâmicos do mercado da moda e os processos de autenticação melhoram, a parceria para viabilizar a revenda de peças é uma grande vitória para qualquer marca que visa melhorar a sustentabilidade. 


No ano passado, o grupo suíço de luxo Richemont confirmou essa tendência com a compra de parte da empresa de revenda de relógios Watchfinder. E embora algumas marcas ainda permaneçam distantes do mercado de revenda, outras já o abraçaram, como Stella McCartney, por exemplo, que também se juntou ao RealReal há alguns anos.


A Burberry informou não irá vender seus produtos diretamente pelo site, mas irá recompensar os consumidores que o fizerem e ajudará a aumentar a conscientização sobre o que pode ser feito. De acordo com The RealReal, a demanda por peças Burberry aumentou 64% no último ano, e as pesquisas pela Burberry no site cresceram especialmente entre os clientes da geração Y e da geração Z.


Pam Batty, vice-presidente de responsabilidade corporativa da empresa, disse que a empresa não vê a revenda como uma ameaça e quer "divulgar as diferentes opções que os clientes têm para renovar seu guarda-roupa". O analista da Jefferies, Flavio Cereda, disse à Bloomberg que a revenda de luxo online está crescendo 50% ao ano e, embora haja um risco de canibalização para a Burberry, "as marcas inteligentes estão adotando o modelo ou pelo menos tentando descobrir como se envolver".


Fonte: Fashion Network

Newsletter
Follow Us